Secretaria apresenta Plano de Trabalho para Diretores dos 27 Núcleos Territóriais de Educação

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, realizou encontro, na segunda-feira (20), com os coordenadores dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE). A reunião, que aconteceu na sede do órgão, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), apresentou o plano de trabalho para os anos de 2017-18, com enfoque no fortalecimento do coordenador pedagógico nas unidades, assim como as novidades e parcerias que irão auxiliar a educação em toda a rede estadual.

Para o secretário, os núcleos têm que contribuir na reformulação da educação, partindo de uma gestão que respeite o conceito territorial. Pinheiro pautou como principal desafio da Educação o desenvolvimento do eixo pedagógico e disse que a secretaria está trabalhando para que todas as escolas passem a contar com uma coordenação pedagógica. “Pedagogia não é uma agenda. Toda escola com coordenação pedagógica é o desafio pautado para toda a Secretaria da Educação, que se coloca como ferramenta, como apoio”, afirmou.

Pinheiro ainda falou sobre como a Secretaria pretende aumentar a aproximação com os Núcleos. “Estamos criando a Coordenação de Núcleos Territoriais com a função de ampliar essa relação, dando todas as condições para realizarmos um trabalho focado nos aspectos específicos de cada território”. Outra iniciativa destacada é a reestruturação do Instituto Anísio Teixeira, que passará a atuar na formação de professores de forma territorial, em parceria com as universidades públicas estaduais e federais na Bahia, além dos institutos federais.

A diretora Solange Sampaio, do Núcleo Territorial de Educação do Litoral Sul (NTE 5), falou sobre a importância do encontro. “Essa reunião foi fundamental pois apresenta as ações da Secretaria para efetivar as atuações dos Núcleos em suas regiões. Ficamos muito satisfeitos pela criação da coordenação, pois é algo que já vínhamos sinalizando essa necessidade e nesse momento é anunciado essa aproximação tão esperada”, enfatizou.

Já para o diretor Ricardo Moraes, do Núcleo Territorial de Educação do Sudoeste Baiano (NTE 20), o momento “foi essencial pois mostra o perfil desta gestão que dá um novo redimensionamento do sentimento da escola, resgatando o sentimento pedagógico e o papel da escola”, pontuou.

Projetos

O secretário também apresentou novos projetos que serão desenvolvidos na Rede Estadual, como o projeto Inove Educação, desenvolvido em parceria com o Google para a disponibilização gratuita da plataforma Google Apps para Educação. O aplicativo Google Sala de Aula disponibiliza um Ambiente Virtual de Aprendizagem de última geração, dinamizando os processos de ensino e aprendizagem e configurando uma rede social de conhecimentos que integra estudantes e professores.

Pinheiro citou a implantação de novos Centros Juvenis de Ciência e Cultura, hoje presentes em cinco municípios; das Escolas Culturais, que disponibilizarão cursos e ferramentas para fomentar a produção audiovisual, além de salas de exibição; dos Escritórios Criativos, para fomentar o empreendedorismo; o desafio de conectar todas as escolas através da banda larga; além da realização do Virtual Educa 2018, na Bahia. O secretário informou que serão investidos mais de R$ 90 milhões para assegurar a recuperação e a manutenção de escolas, além de novos investimentos em mobiliário, bibliotecas, material didático e de R$ 32 milhões na aquisição de gêneros alimentícios da Agricultura Familiar.

Fonte: Ascom/Educação

Jornada Pedagógica mobiliza escolas e comunidades para o planejamento do ano letivo 2017  

A Secretaria da Educação do Estado promove, de 1º a 3 de fevereiro, a Jornada Pedagógica para o planejamento do ano letivo 2017. Trata-se de um espaço coletivo de organização do trabalho pedagógico, que envolve professores e gestores em todas as escolas estaduais e que, também, é aberto para estudantes, famílias e representantes das comunidades locais. Neste ano, a jornada tem como tema “Escola e Comunidade para Educar e Transformar” e acontece em dois momentos, tendo a segunda etapa programada para o dia 21 de julho.

A Jornada Pedagógica traz atividades diversificadas para o fortalecimento de práticas educativas e socialização de metodologias que despertem o interesse, a participação e a aprendizagem dos estudantes. Durante os três dias de trabalho, os participantes fazem uma avaliação do ano letivo de 2016 e discutem o Projeto Político Pedagógico das escolas, além do planejar as atividades interdisciplinares a serem realizadas em cada unidade escolar em 2017.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, fala sobre a importância deste momento. “Estamos trabalhando intensamente para que 2017 seja marcado pela mudança do eixo pedagógico nas escolas da rede. Estamos fazendo todos os esforços para que toda unidade escolar tenha o seu coordenador pedagógico e diversas atividades. Este ano, ganhamos mais 30 escolas em Tempo Integral. Vamos trabalhar muito, também, para a introdução da tecnologia, mas a tecnologia é apenas uma ferramenta. O mais importante é o espírito da escola, que é o seu conteúdo pedagógico, e este só pode ser tocado com o envolvimento das pessoas neste projeto”, afirmou.

 IMG-20160202-WA0036

Conteúdos online - Como parte do suporte para a Jornada Pedagógica, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia disponibiliza uma série de materiais de apoio no Portal da Educação. Pelo endereço (http://jornadapedagogica.educacao.ba.gov.br) é possível acessar a programação da Jornada e as informações sobre os projetos estruturantes. Também estão disponíveis materiais de apoio aos professores, como Plano de Aula, Plano de Unidade por Componente Curricular e Plano por Área de Conhecimento. O Portal oferece, ainda, os instrumentos de avaliação das experiências positivas e os ajustes que devem ser feitos para o sucesso das atividades desenvolvidas, dando subsídios para o fortalecimento do trabalho pedagógico, durante o ano letivo.

 

Fotos: Divulgação

Secretaria da Educação do Estado oferta mais de 11 mil vagas para a Educação Profissional

Feira de serviços de educação a comunidade (50)

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia abre, na próxima segunda-feira (09), a inscrição do Sorteio Eletrônico para 11.748 mil vagas dos cursos técnicos de nível médio, na forma de articulação Subsequente da rede estadual de Educação Profissional. As vagas são para estudantes que já concluíram o Ensino Médio e que querem voltar a estudar. São 53 cursos técnicos de nível médio de 11 Eixos Tecnológicos oferecidos nos Centros Estaduais e Territoriais de Educação Profissional e seus anexos, em 57 municípios baianos, nos 27 Territórios de Identidade. As inscrições podem ser feitas até 17 deste mês, exclusivamente, no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). A oferta por Centro de Educação Profissional e município também pode ser conferida no Portal da Educação.

“A oferta da Educação Profissional da Bahia tem crescido, a partir de 2007, quando se tornou uma prioridade do Governo do Estado investir na formação e preparação dos jovens para o mundo do trabalho. Portanto, só na modalidade Subsequente são quase 12 mil novas vagas ofertadas a estes jovens e trabalhadores, para que possam atender a demanda competitiva do mundo do trabalho e se beneficiar do desenvolvimento socioeconômico e ambiental do Estado”, afirmou o secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro.

Das vagas ofertadas, 9.288 são para o interior do Estado e 2.460 mil para Salvador e Região Metropolitana de Salvador (RMS). O sorteio será realizado às 15h do dia 23 de janeiro, no auditório da Secretaria da Educação do Estado, localizado no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

Somente poderá participar do Sorteio Eletrônico o estudante que tenha concluído o Ensino Médio e suas modalidades, de forma gratuita, seja em estabelecimentos de ensino da rede pública de Educação – no âmbito federal, estadual ou municipal – ou que tenha, comprovadamente, cursado o Ensino Médio em instituição filantrópica ou em instituição privada na condição de bolsista integral.

Inscrição - No ato da inscrição, o candidato deverá fazer a opção para um único município, Centro de Educação Profissional, curso e turno. Ele poderá alterar os dados pessoais, a senha, o curso e o turno para o qual pleiteia a vaga nos Centros até o último dia de inscrição. Não será permitido alterar o município de residência e o CPF.

Matrícula – A matrícula para os contemplados no Sorteio Eletrônico ocorrerá no período de 1º a 3 de fevereiro de 2017. Os candidatos contemplados deverão se dirigir aos Centros Territoriais e Estaduais de Educação Profissional para os quais se inscreveram. No ato da matrícula, devem ser apresentadas cópias e originais dos seguintes documentos: CPF, histórico escolar, Carteira de Identidade e comprovante de residência. O início das aulas está previsto para 06 de fevereiro de 2017.

Todos os candidatos inscritos serão sorteados e classificados. Mas só serão convocados para a matrícula, os contemplados de acordo com a classificação e o número de vagas ofertadas em cada centro. Inicialmente, os contemplados serão convocados para efetivar a matrícula. Havendo desistência, as vagas residuais serão preenchidas de acordo com a classificação dos demais candidatos.

Os candidatos contemplados no Sorteio Eletrônico para os cursos no eixo tecnológico Produção Cultural e Design, ofertados pelo Centro Estadual de Educação Profissional em Artes e Design, em Salvador, passarão por um teste de habilidade específica. O teste, de caráter eliminatório, será aplicado no próprio Centro, durante o período de matrícula. Os estudantes deverão se dirigir ao Centro com os documentos necessários, pois se aprovados no teste de habilidade específica efetivarão a matricula imediatamente após o teste.

 

Foto: Claudionor Junior

Estudantes de São Miguel das Matas têm projeto de Ciência e Tecnologia selecionado pela FAPESB

03.01 - Final do projeto Desafio Tecnologia para a Educação - Divulgação (5)

Estudantes de dez unidades da rede estadual de ensino tiveram seus projetos selecionados para a premiação final do “Desafio Tecnologia para a Educação”, iniciativa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB). Com o tema ‘Educação em Saúde’, a ação tem o objetivo de estimular os estudantes a desenvolver projetos de Ciência e Tecnologia, além de engajar a comunidade escolar e a transformação social. Os alunos são de unidades escolares da rede estadual nas cidades de Irecê, Vitória da Conquista, Itororó, Malhada de Pedras, Candiba, Sobradinho, Santo Antônio de Jesus, São Miguel das Matas, Ilhéus e Salvador (veja lista abaixo).

As equipes, que contam com três estudantes e um professor orientador, ganharão R$ 30 mil em prêmios, sendo o valor de R$ 15 mil, R$ 10 mil e R$ 5 mil para primeiro, segundo e terceiro lugares, respec tivamente. A premiação dos três primeiros colocados deverá ser realizada, ainda neste primeiro semestre, durante a 6ª Feira de Empreendedorismo, Ciência e Inovação da Bahia (FECIBA), promovida pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, para premiar projetos desenvolvidos nas salas de aula.03.01 - Final do projeto Desafio Tecnologia para a Educação - Divulgação (6)

Entre os selecionados está o projeto ‘Campanha Educativa para Intensificação do Uso Sustentável da Biomassa da Banana Verde’, desenvolvido por estudantes do Centro Territorial de Educação Profissional de Irecê, localizado no Centro Norte Baiano (a 481 Km de Salvador). “A ideia foi valorizar um produto muito utilizado na nossa região e bastante saudável. Com a biomassa da banana, aproveitada das frutas descartadas, podemos substituir a farinha de trigo no bolo ou leite condensado no brigadeiro. Sendo recomendado para pessoas diabéticas ou com intolerância a glúten”, explicou Érica Messias Paiva, professora orientadora do projeto.

Para a estudante do 5º ano do curso técnico de nível médio em Cozinha, Madalena dos Santos, 35 anos, o projeto deu a oportunidade de experimentar o aprendizado adquirido no curso. “Realizamos uma degustação na comunidade de Olhos D´Água, em Ibipeba, e tivemos uma ótima recepção, além de ensinarmos a importância de uma alimentação saudável”, ressaltou. Ela ainda destacou que “estamos realizando alguns testes com outros produtos, como barra de cereais, para, quem sabe, investimos nessa produção”, contou.

Veja lista dos projetos selecionados

- “Campanha Educativa para a Intensificação do Uso Sustentável da Biomassa da Banana Verde” – Centro Territorial de Educação Profissional de Irecê/ Irecê – Érica Messias Paiva (orientadora);

- “O Jogo Digital “Choices” como Instrumento Educativo de Reflexão sobre a Importância da Alimentação Saudável e da Prática de Atividade Física na Adolescência” – Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Vitória da Conquista/ Vitória da Conquista – Elmara Pereira de Souza (orientadora);

- “Assistência Técnica Rural Agroecológica: Promovendo a Segurança Alimentar na Agricultura Familiar do Município de Itororó/BA” – Centro Territorial de Educação Profissional do Médio Sudoeste da Bahia/ Itororó – Thayane Gonçalves da Silva (orientadora);

- “O Poder da Internet no Combate ao Aedes” – Colégio Estadual de Malhada de Pedras – CEMP/ Malhada de Pedras – Núbia Canguçu Gonçalves (orientadora);

- “Filtro Redutor de Poluentes Gasosos, à Base do Carvão Ativado da Moringa” – Colégio Estadual Antônio Batista/ Candiba – Cláudia Regina Oliveira Patez (orientadora);

- “Vassoura Elétrica de Vasculhar” – Escola Estadual Maria José de Lima Silveira/ Sobradinho – Maria Aparecida Conceição Nunes (orientadora);

- “Viabilidade Técnica de uma Pet Estufa” – Colégio Estadual de 2º Grau Dr. Rômulo Almeida/ Santo Antônio de Jesus – Marconi José Souza de Brito (orientador);

- “Voluma: A Solução para seus Cabelos” – Colégio Estadual Aldemiro Vilas Boas/ São Miguel das Matas – Antonio Marcos de Jesus (orientador);

- “Analises Físico-Química e Sensorial da Farinha de Aipo: Uma Nova Alternativa Alimentar para os Celíacos” – Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira/Ilhéus – Maria Iracy Franca Lacerda Sousa (orientadora);

“Sisdo – Sistema de Doações” – Centro Estadual de Educação Profissional em Apoio Educacional Tecnologia da Educação Isaias Alves/Salvador – Maribel Costa Silva (orientadora).

Fotos: Divulgação

Escolas estaduais recebem 3,5 milhões de investimentos em mobiliário escolar

Manu Dias -GOVBA - Anexo do Centro Estadual de Ensino Médio com Intermediação Tecnológica - Distrito de Valilândia, município de Valente.

Escolas da rede estadual recebem R$ 3.587.228 milhões de investimentos em mobiliário escolar, para a aquisição de 19 mil conjuntos de carteiras e cadeiras. Os conjuntos irão contemplar 176 escolas, nos 27 Territórios de Identidade. Os recursos são oriundos do Tesouro Estadual e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A coordenadora de Suprimento Escolar da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Eloá Prudente, explica que a renovação será nas unidades escolares que não receberam mobiliários nos últimos quatro anos e que a entrega do material segue até abril. Ela destaca que o conjunto adquirido tem qualidade do selo Inmetro, possui ergonomia e é indicado para usuário com estatura entre 1,59 m e 1,88m. “O nosso esforço é no sentido de promover um melhor aparelhamento das salas de aula, proporcionando aos estudantes da rede estadual mais conforto, segurança e saúde corporal e, consequentemente, um melhor desenvolvimento no seu processo de ensino e aprendizagem”, afirma Eloá Prudente.

A conservação do mobiliário, completa a gestora, é fundamental para que seja garantida a sua funcionalidade ao longo dos cinco anos, que é o prazo médio de duração. “Então, toda a comunidade escolar deve ter a consciência de que usar adequadamente o mobiliário significa cuidar do patrimônio escolar e, portanto, prezar pela Educação”.

 

Reaproveitamento – Na Escola Severino Vieira, os estudantes encontraram uma maneira criativa e sustentável para recuperar cadeiras que seriam descartadas, transformando-as em obras de arte. A iniciativa faz parte do projeto “Cadeira – espelho emocional do aluno”, no qual os estudantes traduzem suas emoções e ideias através da arte expressa nas diferentes composições de cores e imagens. As cadeiras estão expostas na Sala de Artes da unidade escolar.

Segundo a professora de Artes e idealizadora da iniciativa, Conceição Lima, o projeto foi criado com o objetivo de despertar nos estudantes o sentimento de pertencimento e valorização do patrimônio escolar. “Eu percebo que os estudantes têm uma relação emocional com as cadeiras, pois servem como suporte para colocarem seus pensamentos, desejos e sonhos em evidência. É uma forma deles deixarem suas marcas ao perceberem que são parte da construção da escola”, explica a educadora.

A estudante Vanessa Iara Lima, 14, do 9º ano, usou canudos para respigar tintas na sua cadeira chamada de “Cosmos”. “Eu quis passar um pouco do que estava sentindo no momento e me surpreendi com o resultado porque dá a impressão de estarmos vendo o universo”, comenta. Já Erik Monteiro de Almeida, 14, do 9°, trouxe a beleza do oceano para dentro da Sala de Artes ao usar diferentes tons de verde em sua cadeira. “Na minha pintura, eu retratei o mar e algumas algas marinhas. A professora Conceição foi uma influência muito boa para mim, porque aprendi a gostar de artes através dela”, revela o estudante.

Quem também está deixando um pouco de sua marca é Ludmila Pereira, 16, que acabou de passar para o 9° ano. “Na minha cadeira, que tem o tema da  África, utilizei as cores amarelo e vermelho para destacar as figuras, como os triângulos. Eu não sabia que tinha toda essa criatividade e ver a cadeira finalizada me deixou feliz porque todos elogiaram”, declara orgulhosa com sua obra.

Descarte de móveis usados – O mobiliário escolar antigo deve ser descartado adequadamente, de acordo com as instruções da Secretaria da Educação. Cada escola que irá receber novos conjuntos deverá criar uma comissão de descarte de carteiras e cadeiras e sinalizar para o seu Núcleo Regional de Educação (NDE), para que a Secretaria publique no Diário Oficial. “Feito isso, a secretaria entrará em contato com as cooperativas de reciclagem cadastradas na Secretaria da Administração do Estado, que serão responsáveis pelo recolhimento do material, na unidade escolar”, explica Eloá Prudente.
Manu Dias -GOVBA - Anexo do Centro Estadual de Ensino Médio com Intermediação Tecnológica - Distrito de Valilândia, município de Valente. (2)

Para maiores informações, os gestores escolares podem entrar em contato com a Coordenadoria de Suprimento Escolar pela Secretaria da Educação, através dos telefones (71) 3115-1317 e 3115-1325.

Fotos: Manu Dias/GOVBA

Matrícula nas escolas estaduais será de 24 a 31 de janeiro

 

A matrícula na rede estadual de ensino será realizada de 24 a 31 de janeiro para os estudantes regularmente matriculados nas escolas estaduais que irão mudar de escola e os novos estudantes que desejam ingressar na rede. Em Salvador e mais 27 cidades (veja relação abaixo), os estudantes oriundos das redes municipais poderão fazer a matrícula pela Internet, utilizando o código que receberam nas suas escolas de origem. Basta acessar o Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).

O primeiro dia de matrícula (24/01) é direcionado ao estudante da rede estadual de ensino nas seguintes situações: deve mudar de escola porque a atual não oferece a série subsequente, não renovou a matrícula no período determinado ou mudança de domicílio. Entre os dias 25 e 26/01, a matrícula é para os concluintes das séries iniciais e finais do Ensino Fundamental, regularmente matriculados na rede pública municipal no ano letivo de 2016, em razão das escolas não oferecerem a série subsequente.

 

Alunos novos – A matrícula de novos estudantes que forem cursar qualquer série do Ensino Fundamental acontece no dia 27 de janeiro e do Ensino Médio e suas modalidades, nos dias 30 e 31 de janeiro, devendo ser realizada presencialmente em qualquer unidade da rede estadual de ensino.

Pela internet – Além dos estudantes regularmente matriculados na rede estadual de ensino em 2016, também podem fazer a matrícula pela Internet estudantes oriundos das redes municipais das seguintes cidades: Itabuna, Nordestina, Barreiras, Barro Preto, Barrocas, Brejões, Camaçari, Catu, Dias D’Ávila, Encruzilhada, Eunápolis, Feira de Santana, Glória, Gongogi, Ipirá, Itaberaba, Itapetinga, Lamarão, Luís Eduardo Magalhães, Macajuba, Madre de Deus, Mundo Novo, Paulo Afonso, Porto Seguro, Salvador, São José da Vitória, Serrinha, Simões Filho e Vitória da Conquista.

O cronograma de matrícula da rede estadual abrange toda a Educação Básica e suas modalidades, incluindo a Educação Profissional, na qual são ofertados cursos técnicos de nível médio e de qualificação integrados à Educação de Jovens e Adultos (EJA), de nível Fundamental e Médio.

Documentos necessários – Para a matrícula é preciso apresentar os seguintes documentos: original do histórico escolar ou atestado de escolaridade, firmado pela direção da unidade escolar (deve ser substituído pelo histórico em até 30 dias); original e cópia da certidão de registro civil ou da carteira de identidade (RG); original e cópia do CPF, original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU, cartão de crédito ou TV por assinatura) e o código do SETPS (constante no Salvador Card) para as escolas do município de Salvador.

 

Ano Letivo 2017 começa no dia 06 de fevereiro

O ano letivo de 2017 na rede estadual começa no dia 06 de fevereiro. De acordo com o calendário escolar divulgado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, serão realizados 200 dias letivos. O recesso para o Carnaval será de 24/02 a 1º de março, o recesso da Semana Santa, de 13 a 16 de abril, e o recesso junino, de 22 a 25 de junho. O último dia letivo será 13 de dezembro de 2017.

 

Para maiores informações acesse o Portal da Educação: www.educacao.ba.gov.br

Fonte: SEC/ASCOM

Educadores participam do Encontro Nacional do Censo Escolar

Encontro Nacional do Censo Escolar 2016 (2)
Foto: acervo pessoal

Uma equipe de cinco educadores, entre gestores e coordenadores escolares da rede estadual, está representando a Bahia no Encontro Nacional do Censo Escolar da Educação Básica, que acontece até sábado (16), no Rio de Janeiro. O evento tem como objetivo avaliar o processo de realização do Censo Escolar 2016 e apresentar as propostas para a melhoria da coleta em 2017. Durante a programação, os participantes – incluindo os técnicos do Censo nos Estados e municípios-capitais, responsáveis pelo Censo nos municípios e nas regionais de ensino – e representantes da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) estão discutindo estratégias para o aprimoramento da coleta de dados e esclarecendo dúvidas comuns em relação à pesquisa.

Um dos critérios para a seleção das escolas participantes do Encontro Nacional do Censo Escolar da Educação Básica, explica o coordenador do Censo Estadual, Marcos Pinho, é baseado na referência no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), que é obtido através dos dados de rendimento, passados pelas unidades escolares, através do sistema Educacenso, na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP)/ Ministério da Educação (MEC).
O Colégio Estadual Luiz Fernando Macedo Costa, no bairro de Cajazeiras  VII tem o melhor IDEB de Salvador, e o Colégio Estadual Democrático Professor Rômulo Galvão, no município de Elísio Medrado (220 km de Salvador) é o segundo melhor do Estado. O gestor Ivandro Gomes, do Luiz Fernando Macedo Costa, destaca que o encontro está sendo uma oportunidade de discutir, analisar e avaliar os dados que apontam a realidade escolar. “Estamos sinalizando os avanços que obtivemos, apontando os pontos positivos e negativos. Está sendo uma excelente troca de experiências para nós, gestores, que estamos no início do sistema. Está sendo muito enriquecedor”, relata.
O diretor Ivan Silva, do Rômulo Galvão, também testemunha que está sendo ímpar a oportunidade de, como gestor, perceber a importância e a riqueza que os dados do censo têm para as políticas públicas da Educação brasileira. “Estou admirado com tantas informações que o censo nos apresenta. É uma magnitude de informações fundamentais, que mostram diversos indicadores que nos leva a avaliar como está a Educação no nosso país. Se eu já admirava o trabalho do Censo Escolar, agora valorizarei ainda mais. Este encontro está me proporcionando um aprendizado significativo, que irei compartilhar com os meus colegas gestores do NRE [Núcleo Regional de Educação] O9 e os demais da comunidade escolar”.
Censo Escolar
O Censo Escolar é um levantamento de dados estatísticos educacionais, de âmbito nacional, realizado todos os anos e coordenado pelo INEP. O processo é feito com a colaboração das secretarias estaduais e municipais de Educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país. Trata-se do principal instrumento de coleta de informações da Educação Básica, abrangendo diferentes etapas e modalidades: Ensino Regular (Educação Infantil e Ensinos Fundamental e Médio), Educação Especial, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Educação Profissional (cursos técnicos e cursos de formação inicial continuada ou qualificação profissional).
Os dados coletados pelo Censo Escolar sobre estabelecimentos de ensino, turmas, alunos, profissionais escolares em sala de aula, movimento e rendimento escolar são utilizados para traçar um panorama nacional da Educação Básica e servem de referência para a formulação de políticas públicas e execução de programas na área da Educação. No encontro, estão sendo abordados temas como Atualização Cadastral e a Qualidade dos Dados Declarados Erros Frequentes na Coleta do Censo Escolar; Avaliação do Indicador: Taxa de Risco; O Censo Escolar e as Mídias Digitais: meios de informação e comunicação com os usuários e atualizações previstas para o Censo Escolar 2017.
Fonte: ASCOM/SEC

Veja a lista dos estudantes finalistas dos projetos artísticos

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia divulgou, nesta terça-feira (13), a lista dos estudantes finalistas dos seguintes projetos artísticos: Festival Anual da Canção Estudantil (FACE), Tempo de Arte Literária (TAL), Produção de Vídeos Estudantis (PROVE), Mostra do projeto Dança Estudantil (DANCE) e Festival Estudantil de Teatro (FESTE). Foram selecionadas 89 experiências criativas, envolvendo 232 estudantes de escolas estaduais que serão apresentados na etapa estadual em Salvador.

 

Os estudantes envolvidos nestes projetos, que são desenvolvidos ao longo do ano letivo, já passaram pelas seletivas escolares e regionais, por Núcleo Regional de Educação (NRE) e, em todas as etapas, foram avaliados por especialistas. Na última avaliação, realizada no Instituto Anísio Teixeira, o FACE habilitou 15 canções e 23 estudantes; o TAL, 33 obras literárias e 38 estudantes; o PROVE; 15 curtas de 5 minutos e 64 estudantes; o DANCE, 13 coreografias e 53 estudantes e o FESTE, 13 experimentos cênicos e 54 estudantes.

 

Os jurados consideraram alto o nível técnico e potencial artístico dos trabalhos finalistas. As criações retratam as percepções dos estudantes em relação ao mundo em que vivem. A atriz, dramaturga e produtora Kátia Letícia, que contribuiu na avaliação dos projetos do Feste, afirma que as produções transcenderam “a ideia da pura fruição artística”, colocando a arte como algo que pertence à condição humana.

 

“É sempre muito surpreendente ver o potencial criativo dos estudantes da rede estadual, principalmente em relação aos do interior, que não têm muito acesso às produções artísticas da capital. Os trabalhos estão no nível da intuição e, dentro do contexto escolar, eles produzem uma arte genuína, através da qual interpretam o mundo sob os seus olhares”, considera Kátia Letícia.

 

O sociólogo Humberto Alves Silva Jr., especialista na obra de Glauber Rocha, analisou os trabalhos do Prove e diz que o resultado foi, mais uma vez, “muito positivo”. “Houve um crescimento de qualidade, não só em termos técnicos, como na abordagem do conteúdo, voltado para temas atuais, como questões sociais a exemplo de gravidez na adolescência, aborto, violência urbana e violência contra a mulher. Fiquei impressionado com o número de filmes documentários, voltados para a realidade social, provocando discussão e reflexão entre os espectadores”.

 

Projetos estruturantes
Os projetos artísticos vêm sendo promovidos, desde 2007, pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia. Trata-se de uma iniciativa pioneira no campo de políticas culturais com a juventude estudantil, como explica a coordenadora dos projetos Intersetoriais da Secretaria da Educação do Estado, Nide Nobre. “A arte e a cultura são componentes essenciais à matriz do conhecimento na Educação Básica das escolas da rede estadual. Esta iniciativa busca diversificar os currículos escolares, promovendo o acesso dos estudantes ao conhecimento científico, às artes e à cultura”, afirma.

 

Ainda serão divulgados os finalistas para a etapa estadual dos seguintes projetos: Encontro de Canto Coral Estudantil (Encante), Artes Visuais Estudantis (AVE) e Educação Patrimonial e Artística (EPA).

 

Finalistas dos projetos artísticos e culturais – 2016

 

Face – Festival Anual da Canção Estudantil

 

  1. Lamento do retirante apaixonado – Wânia Deise Freitas da Silva (compositora e intérprete), 21 anos, Ensino Profissional em Enfermagem – Modulo IV, Centro Territorial de Educação Profissional de Irecê, NRE 01– Irecê.
  1. Paredões de fogo – Aliel Melo Barboza (compositor e intérprete), 17 anos, 2º ano – Técnico em Guia de Turismo, Centro Estadual de Educação Profissional em Turismo do Centro Baiano Letice Oliveira, Seabra, NRE 03 – Seabra.
  1. Dandar pra ganhar vintém – Glecia Élen Ferreira da Silva (compositora e intérprete), 17 anos, 3º ano do Ensino Médio/Colégio Estadual César Borges, Valente, NRE 04 – Serrinha.
  1. Cortinas – Sthefanny Lorrane dos Santos Silva (compositora e intérprete), 16 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Democrático Ruy Barbosa, Teixeira de Freitas, NRE 07 – Teixeira de Freitas.
  1. A vida do boia fria – Mariano da Silva (compositor e intérprete), 48 anos, EJA – Eixo VI, Colégio Estadual Luis Cabral, Canudos, NRE 10- Juazeiro.
  1. Flores em Feridas – Bruno Araújo dos Santos (compositor e intérprete), 18 anos, 4° ano do Curso Técnico em Meio Ambiente, Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Meio Ambiente, Brumado, NRE 13 – Caetité.
  1. Vaqueiro do Sertão – Nelson Alves dos Santos Neto (compositor e intérprete), 15 anos, 9° ano do ensino fundamental, Colégio Estadual Centenário, Itaberaba, NRE 14 – Itaberaba.
  1. A tua mente – Alan da Silva Oliveira, 16 anos e Lucas Ribeiro Rodrigues Lima, 17 anos (compositores e intérpretes), 3° ano do Ensino Médio, Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, Jacobina, NRE 16 – Jacobina.
  1. Desordem e Regresso – Mateus Leão Lacerda (compositor e intérprete), 17 anos , 2° ano do Ensino Médio, Colégio Central de Ribeira do Pombal,  NRE 17 – Ribeira do Pombal.
  1. A liberdade está entre nós – Vinicius Santos Lessa (compositor e intérprete), 19 anos, 1° ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Maria Izabel de Melo Góes, Catu, NRE 18 – Alagoinhas.
  1. Outro universo – Aleksander Santos Sousa, 17 anos, 3ª ano do Ensino Médio (compositor), Ismael Lemos da Silva Rocha, 16 anos, 1° ano do Ensino Médio (intérprete), Colégio Estadual Eurides Santana, Poções, NRE 20 – Vitória da Conquista.
  1. O Meu Cantar – Mayane Barbosa de Macêdo (compositora e intérprete) e Mayana Barbosa de Macêdo (intérprete), 18 anos, 3ª série do Ensino Profissional, Colégio Luis Eduardo Magalhães, Saubara, NRE 21 – Santo Antônio de Jesus.
  1. Baiana – Lucas Neres Neco, 19 anos (compositor) e Ádria Silva Santos, 21 anos (intérprete), 2° do Ensino Médio / Colégio da Polícia Militar Professor Magalhães Neto, Jequié, NRE 22 – Jequié.
  1. A vida é uma escola – Davi Ismael Silva de Jesus da Conceição, 17 anos (compositor e intérprete) e Álvaro Marllon Souza Reis Oliveira, 17 anos (intérprete), 3º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Antonio Balbino, Madre de Deus, NRE 26 – Salvador.
  1. RAP Nordeste – Ezequiel Moreira da Silva, 17 anos, 2° ano do Ensino Médio (compositor), Lucas Costa dos Reis, 18 anos, 1º ano do Ensino Médio (compositor e intérprete) e Jair Oliveira de Souza, 18 anos, 2º ano do Ensino Médio (intérprete), Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, Porto Seguro, NRE 27 –  Eunápolis.

 

TAL – Tempos de Arte Literária

  1. Quem eu sou? – Luamí Nunes dos Santos, 17 anos, autora e intérprete, 3º do Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, Irecê – NRE 01 – Irecê.
  1. Homília das excluídas – Daniela Cristian Silva de Souza, 18 anos e Iago Bispo Leitão, 18 anos, autores e intérpretes, EPI 3º ano do Centro Estadual de Educação Profissional Águas, Barra – NRE 02 – Bom Jesus da Lapa.
  1. * Quem Eu Sou? – Tarcyla de Jesus Oliveira, 16 anos, autora e intérprete e Rafael Ramon Sena da Silva, 16 anos, autor, 2º ano do Colégio Estadual Edgar Silva, Andaraí – NRE 03 – Seabra.
  1. Entre dois pontos – Larissa Oliveira Novais, 15 anos, autora e intérprete, 1º ano do Colégio Estadual Edilson Joaquim dos Santos, Nova Redenção – NRE 03 – Seabra.
  1. * Roubaram minha liberdade – Heveny Novais Queiroz, 15 anos, autora e intérprete, 1º ano do Colégio Estadual José Américo Araújo – Anexo Colônia, Itaetê – NRE 03 – Seabra.
  1. * Brasil de dentro – Maria Joana Santana Barreto, 15 anos, autora e intérprete, 2º ano do Colégio Estadual Nossa Senhora das Graças, Araci – NRE 04 – Serrinha.
  1. Reverencie nossas raízes – Sther Dhalleth da Silva de Jesus, 16 anos, autora e intérprete, 3º ano do Colégio Polivalente de Conceição do Coité, Conceição do Coité – NRE 04 – Serrinha.
  1. * Meu Brasil – Gabrielly Monique Melo Ferreira, 16 anos, autora e intérprete, 2º ano, e Elisângela da Paz Melo, 16 anos, intérprete, 1º ano do Colégio Estadual Cândido Meireles – Anexo Distrito de Guarapuá, Distrito de Guarapuá, Cairu – NRE 06 – Valença.
  1. Favelas de café – Ester Barros Bonfim, 17 anos, autora e intérprete, 3º ano do Complexo Integrado de Educação de Itamarajú, Itamarajú – NRE 07 – Teixeira de Freitas.
  1. Brasil Negro – Marcos da Rocha Sá, 18 anos, autor e intérprete, 3º ano do Colégio Polivalente de Itanhém – NRE 07 – Teixeira de Freitas.
  1. Reflexos – Henrique Silva do Rosário, 18 anos, autor e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual Homero Pires, Prado – NRE 07 – Teixeira de Freitas.
  1. * A realidade dos contos de fadas – Hanallaia de Jesus Pereira dos Santos, 15 anos, autora e intérprete e Luiza Cruz da Silva, 15 anos, intérprete, 8º ano das Escolas Reunidas Almeida Sampaio, Amargosa – NRE 09 – Amargosa.
  1.  * Nordestinidade -Abraão dos Santos Coelho, 13 anos, e Alice Dantas de Almeida, 14 anos, autores e intérpretes, 8º ano do Colégio Estadual Antônio Carlos Magalhães, Santa Inês – NRE 09 – Amargosa.
  1. Identidade dissímil – Roberth Novaes Nascimento, 17 anos, autor e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual Edilson Freire, Maracás – NRE 09 – Amargosa.
  1. * Ecos da liberdade – Pedro Lucas Soares Ferreira de Araújo Gomes, 14 anos, autor e intérprete, 1º ano do Colégio Estadual Manoel Novaes, Curaçá – NRE 10 – Juazeiro.
  1. Nude – Jennifer Lima Bernardo Silva, 16 anos, autora e intérprete, 3º ano do Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, Juazeiro – NRE 10 – Juazeiro.
  1. * Eu sou o sertão nordestino! – Mylene Araújo Lima, 17 anos, autora e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual João Queiroz, Tapiramutá – NRE 14 – Itaberaba.
  1. Rapsódia de verão – João Pedro Oliveira da Silva Macedo, 17 anos, autor e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual Professor a Zenilda Fernandes dos Santos Farias, Capela do Alto Alegre – NRE 15 – Ipirá.
  1. O Legado de Todas – Geise Quelle Oliveira Silva, 18 anos, autora e intérprete, 4º ano Técnico do CETEP do Piemonte da Diamantina, Capim Grosso – NRE 15 – Ipirá.
  1. Meu são sertão – Milena Araújo Castro, 16 anos, autora e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual Edna Moreira Pinto Daltro, Capim Grosso – NRE 15 – Ipirá.
  1. A dor do Velho Chico – Jonata Carvalho Santos, 19 anos, autor e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual Santo Antônio, Coronel João Sá – NRE 17 – Ribeira do Pombal.
  1. * Fértil -Joelma Santos da Conceição, 17 anos, autora e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual Duque de Caxias, Entre Rios – NRE 18 – Alagoinhas.
  1. Aquela casa velha – Rafaela Pereira, 18 anos, autora e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual Áureo Filho, Ipacaetá – NRE 19 – Feira de Santana.
  1. Canção da Internet – Maikon Ricardo Aquino de Jesus, 16 anos, autor e intérprete, 2º ano do Colégio Estadual Menino Jesus de Praga, Feira de Santana – NRE 19 – Feira de Santana.
  1. * Universo Particular -Alexandre dos Santos Cunha, 17 anos, autor e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual Teotônio Vilela, Feira de Santana – NRE 19 – Feira de Santana.
  1. Minha primeira crônica – Allana Santos Reis, 14 anos, autora e intérprete, 9º ano do Colégio Estadual Eduardo Fróes da Motta, Feira de Santana – NRE 19 – Feira de Santana.
  1. O canto de um autista! Estrelando: “Polifonia e partituras do meu viver” – Felipe Ferreira Campos, 19 anos, autor e intérprete, 3º ano do Centro Educacional de Planalto – NRE 20 – Vitória da Conquista.
  1. Aos trancos e barrancos pro meu Nordeste eu voltei – Jabson Costa Santo, 16 anos, autor e intérprete, 2º ano do Colégio Estadual Luis Eduardo Magalhães, Mirante – NRE 20 – Vitória da Conquista.
  1. Koserê – Laudineia da Silva Gobira, 19 anos, autora e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual Daria Viana de Queiroz, Barra do Choça – NRE 20 – Vitória da Conquista.
  1.  Seca de um aflito – Wanderson Moraes de Jesus, 19 anos, autor e intérprete, 1º ano do Colégio Estadual de Correntina  – NRE 23 – Santa Maria da Vitória.
  1. * Currículo – Lucas Bomfim Lopes, 16 anos, autor e intérprete, 2º ano do Colégio Estadual Rolando Laranjeira,  – NRE 23 – Santa Maria da Vitória.
  1. Carta de um autor para a viúva Harrison – Ângelo Gabriel Lobão Clemente, 19 anos, autor e intérprete, 3º ano do Centro Noturno de Educação da Bahia – CENEB, Senhor do Bonfim – NRE 25 – Senhor do Bonfim.
  1. Sou subúrbio… e daí? – Aline Oliveira Santos, 16 anos, autora e intérprete, 3º ano do Colégio Estadual Professor Carlos Barros – NRE 26 – Salvador.

 

Prove – Produção de Vídeos Estudantis

  1. Um copo, um choro, uma vida – Daniela Souza Sales, 15anos, Romário Fernandes Sales, 17 anos; Edmilson Brito Souza, 17 anos, Mayra Daniela de Almeida Silva, 16 anos, Gilvânio Souza Mota, 17 anos; 1º/3º ano Ensino Médio, Colégio Estadual Deputado José Rocha, Matina, NRE 02, Bom Jesus da Lapa.
  1. Vida Remota – Vitória Aléxia Reis Menezes, 17 anos, Edilson Adriano de Jesus Gomes, 16 anos, Artur Silva Oliveira do Carmo, 16 anos, 3º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Teotônio Marques Dourado Filho, Morro do Chapéu, NRE 03, Seabra.
  1. Os gigantes de Davi – Thaylane Gleice Santos Silva, 17 anos, Iara Silva de Santana, 17 anos, Alexandre Luís Soares Militão de Souza, 17 anos; Carol Silva Lima 17 anos, Luccas Queiroz dos Santos, 16 anos; 3º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual 30 de Junho,         NRE 04, Serrinha.
  1. Por todas elas – Amanda Portela da Silva, 16 anos; Ana Carolina Rodrigues da Silva, 16 anos, Deborah de Oliveira Matias, 16 anos, Isabela Nolasco Venezia, 15 anos; Rogéria Mascena da Costa, 16 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio da Polícia Militar Anísio Teixeira, NRE 07, Teixeira de Freitas.
  1. * O desencanto do professor no Brasil – Caroline Teles Santos, 17 anos, Natália Meira Marques, 17 anos, David Oliveira dos Santos, 18 anos, Renato Góes Cardoso, 19 anos; Rodolfo Rocha da Silva Gonçalves, 19 anos; 4º ano do Curso Técnico em Contabilidade, CETEP, Itororó, NRE 08, Itapetinga.
  1. O dia em que recebi flores – Emanuel Ferreira Santana, 18 anos, Matheus Rosa Brito, 19 anos; Valeria Brandão da Silva, 18 anos; Ronaldo Santos de Jesus, 24 anos, Luan de Almeida Sena, 18 anos; Colégio Estadual Antonio Carlos Magalhães, Santa Inês, NRE 09, Amargosa.
  1. * Marcela – Ruana Thairê Ferreira de Souza, 17 anos; Maria Alice de Brito Santos, 18 anos, Fernando Alves Torres, 18 anos, Emilly Yasmine Lima Barros, 19 anos, Fernanda Gabrielle Sousa Lopes, 18 anos, 4º ano do Técnico Recursos Humanos, Cetep – Norte Baiano, NRE 10, Juazeiro.
  1. Lamentos do sertão – Renato Oliveira Pinheiro, 18 anos, Janderson Nascimento dos Santos, 17 anos, Dorival Gomes Sene, 17 anos, Marcus Vinícius Oliveira Martins,18 anos, 3º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Professora, Maria Helena Oliveira, Mansidão, NRE 11, Barreiras.
  1. Campo? Cidade? Onde vive? – Raiane Maria Santos de Jesus, 17 anos; Priscila Barbosa dos Santos, 19 anos, Klebson Bispo dos Santos, 19 anos,          3º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Leôncio Pereira dos Santos, NRE 18, Alagoinhas.
  1. Mágica de edição – Emerson Reis da Hora, 16 anos, João Pedro Tavares de Souza, 12 anos, Alessandro dos Santos Silva, 15 anos, 8º ano do Ensino Fundamental, Colégio Estadual Educandário Imaculado Coração de Maria, Amélia Rodrigues, NRE 19, Feira de Santana.
  1. Sonho de Liberdade – Sheila Sousa Silva, 18 anos, Larissa Cardoso da Silva, 18 anos; Samay de Lima Nunes, 16 anos, Antonio Custódio Pereira Neto, 19 anos, Emerson Nascimento Tigre, 17 anos, 3º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Presidente Médice, Cândido Sales, NRE 19, Feira de Santana.
  1. * Milagre ou me largue – Larissa Machado Sampaio, 17 anos, Erick Santana Quadros Santos, 16 anos, Vinícius Silva dos Santos, 17 anos, José Luis Traina Ferreira Junior, 18 anos, Jerfáne Gonçalves dos Santos, 15 anos, 2º/4º Técnico de Segurança do Trabalho, Cetep – Recôncavo, NRE 21, Santo Antônio de Jesus.
  1. O apocalipse Smartphone – Josué dos Santos Junior, 21 anos; Breno Silva Muniz  15 anos, 3º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Governador Lomanto Junior, NRE 26, Salvador.
  1. Fora de freqüência – Alexsandro dos Santos Silva, 19 anos, Antonio Álvaro Santo de Amorim, 20 anos, Queisiane Cerqueira, 18 anos, Thayla de Santana Costa, 20 anos, Jaiara da Cruz Barreto, 24 anos, EJA Eixo VII, Colégio Estadual Antonio Balbino, Madre de Deus, NRE 26, Salvador.
  1. Fogo do 51 – Pedro Henrique Ferreira Silva, 16 anos, William Matos Braz, 17 anos, Raissa Matos Soares, 15 anos, Natisoriel Santos Conceição, 17 anos, Kefas Matos dos Santos, 17 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Indígena Coroa Vermelha, Santa Cruz Cabrália, NRE 27, Eunápolis.

 

Dance – Dança Estudantil

  1. * Baiunidade – Cristina dos Santos Costa, 16 anos, Danielle Rodrigues da Silva, 17 anos, Denilson Ferreira da Silva, 16 anos, 2º ano do Ensino Médio, Queitiane Jesus dos Santos, 16 anos, 1º ano do Ensino Médio e Tarcísio Carneiro da Silva, 17 anos, 3º ano do Ensino Médio, Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, Bom Jesus da Lapa, NRE 02 – Bom Jesus da Lapa.
  1. * Home – Jamile Nunes de Macêdo, 14 anos e  Williana Andrade Macêdo, 16 anos, 1º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Gildásio Penedo, Tucano, NRE 04 – Serrinha.
  1. Raízes ancestrais – Alexandre Luis Soares Militão de Souza, 17 anos, Raquel Santos Ferreira, 18 anos e Sara Moreira dos Santos, 17 anos, 3º ano do Ensino Médio, Centro Educacional 30 de Junho, Serrinha, NRE 04 – Serrinha.
  1. * Afropop- Alexia Ivy Silva de Oliveira, 17 anos, Beatriz Oliveira dos Santos, 18 anos, Hércules Gomes do Carmo, 19 anos, Jéssica Freitas Silva Marques, 17 anos, 3º ano do Ensino Médio e Thallys Vinícius Costa dos Santos, 17 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Luís Eduardo Magalhães, Ibicaraí, NRE 05 – Itabuna.
  1. * Mistura Dance – Albert Belo Silva, 27 anos, Amanda Trindade Santiago dos Santos, 18 anos, 2º ano do Ensino Médio, Bárbara Santos de Souza, 17 anos, 1º ano do Ensino Médio e Weverson dos Santos Ramos, 19 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Paulo César da Nova Almeida, Ibirapitanga, NRE 06 – Valença.
  1. Mãe África – Erivelton Ferreira de Medeiros, 21 anos, Eixo VI, EJA III, Geisa Cunha Sousa, 15 anos, 1º ano do Ensino Médio, Ivis Brito Rodrigues, 18 anos, 2º ano do Ensino Médio, Jádna Ferreira da Silva, 15 anos, 1º ano do Ensino Médio e Marcos da Rocha Sá, 19 anos, 3º ano do Ensino Médio, Colégio Polivalente de Itanhém, Itanhém, NRE 07 – Teixeira de Freitas.
  1. Nordestino, apesar de sofrido, um povo feliz – Alex Jesus dos Santos, 17 anos, 2º ano do Ensino Médio, Kevin Souza Silva, 16 anos, 2º ano do Ensino Médio, Liliane de Oliveira Campos, 18 anos, 1º ano do Ensino Médio, Romário Moreira Virgens Santos, 18 anos, 3º ano do Ensino Médio e Sabrina Oliveira Alves, 16 anos, 2º ano do Ensino Médio, Ginásio Agro Industrial de Itapetinga, NRE 08 – Itapetinga.
  1. * Do outro lado da vida – Alex Sander Fernandes Santos, 16 anos, 2º ano do Ensino Médio, Danilo Pereira Xavier, 16 anos, 2º ano do Ensino Médio, Érica Brito Cruz, 15 anos, 1º ano do Ensino Médio, Lorrany da Silva Abreu, 16 anos, 1º ano do Ensino Médio e Vinicius Macena Santiago Fialho, 19 anos, 3º ano do Ensino Médio, Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, Guanambi, NRE 13 – Caetité.
  1. * Diversidade  – Anna Luiza Ferreira dos Santos Serafim, 15 anos, Laura Santos da Silva, 15 anos, Leila Fabiane de Souza Oliveira, 16 anos; Stefanie Oliveira Rosa, 15 anos e Rayla Bispo de Jesus, 15 anos, 1º ano do Ensino Médio, Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, Itaberaba, NRE 14 – Itaberaba.
  1. Cultura morta – Jans Costa de Oliveira, 15 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Presidente Médici, Cândido Sales, NRE 20 – Vitória da Conquista.
  1. * Perfect  – David William Alves dos Santos, 15 anos, Elim Francine Felix do Rosário, 16 anos, Murilo Henrique Brangato Alves da Rocha, 18 anos, Rafael Luis Passos Nascimento, 18 anos e Verônica Raianne Leão dos Santos, 18 anos, 1º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Luís Eduardo Magalhães, Saubara, NRE 21 – Santo Antônio de Jesus.
  1. Em busca da liberdade – Ana Carolina Silva dos Santos, 17 anos, 2º ano do Ensino Médio, Juliane de Jesus Santos, 17 anos, 1º ano do Ensino Médio, Patiara Santos de Jesus, 19 anos, 3º ano do Ensino Médio, Rodrigo Oliveira Gomes, 20 anos, 3º ano do Ensino Médio e Thiago Luiz Silva Oliveira, 17 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Polivalente Edivaldo Boaventura, Jequié, NRE 22 – Jequié.
  1. Baianá – Isabelle Bárbara Barros do Nascimento, 16 anos, 3º ano do Ensino Médio; Laiane Santos de Jesus, 14 anos, 1º ano do Ensino Médio e Mateus Vieira Santos, 17 anos, 3º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Dr. Eduardo Bahiana, Salvador, NRE 26 – Salvador.

 

Feste – Festival Estudantil de Teatro

  1. Gritaram-me negra! – Israiane Pereira Alves, 17 anos, Naira Damiana Dias de Souza, 17 anos; Raiane Amaro de Souza, 16 anos, 3º ano do Ensino Médio, Tamires Pereira de Quadros, 15 anos, 1º ano do Ensino Médio, Tauan Rodrigues da Silva Souza, 17anos, 2º ano do Ensino Médio. Colégio Estadual Luiz Viana Filho, Irecê, NRE 01 – Irecê.
  1. Navio negreiro da dor ao amor – Karina Pereira da Costa e Silva, 17 anos, Nívia Alves Gomes, 17 anos, Waleska Maria Dourado Fernandes, 16 anos, João Vitor de Góes Conceição, 17 anos, 3º ano do Ensino Médio, Camila de Santana Souza, 17 anos, 2º ano do Ensino Médio. Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, Bom Jesus da Lapa, NRE 02 – Bom Jesus da Lapa.
  1. Da escravidão à liberdade em cinco minutos – Nicássio dos Santos Júnior, 17 anos, Vitor Manoel Barbosa Santos, 16 anos, 3º ano do Ensino Médio, Flávia Luiza Araújo Fonseca, 16 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Antonio Carlos Magalhães, Iramaia, NRE 03 – Seabra.
  1. * O que me veste – Thaylane Gleice Santos Silva, 17 anos, Lucas Queiroz dos Santos, 16 anos, Alexandre Luís Soares Militão de Souza, 3° ano do Ensino Médio, Centro Educacional 30 de julho, Serrinha, NRE 04 – Serrinha.
  1. * Só ria, você está sendo consultado – Italo Moreira de Oliveira, 16 anos, Gabriel de Souza Santana, 17 anos, Willian Dutra Virgens, 17 anos, Alexsandro Silva Lima, 17 anos, 3º ano do Ensino Médio, Thalia Rodrigues Moura de Jesus, 19 anos, 2º ano do Ensino Médio, Centro Educacional Machado de Assis – CEMAS, Teixeira de Freitas, NRE 07 – Teixeira de Freitas.
  1. * Eu sou eu, você é você! – João Vitor Carvalho Santos, 15 anos, Marlon deJesus Santos, 16 anos, Laylla Torres Coni Santana, 16 anos, Nayara Lalesca Resende Oliveira, 17 anos, 2º ano do Ensino Profissional, Driele Santos Oliveira, 18 anos, 4º ano do Ensino Profissional, Centro Territorial de Educação Profissional do Vale do Jequirica, Amargosa, NRE 09 – Amargosa.
  1. Estou sozinho? – Odson Herick Reis da Silva, 17 anos, Alice Cristina Café Silva, 17 anos, 1º ano do Ensino Médio, Gabriela Batista Lehmann, 15 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, Juazeiro, NRE 10 – Juazeiro.
  1. Velho Chico – Gabriel Gomes da Silva, 17 anos, Daniela Ferreira, 17 anos; Gabrielle Gomes da Solidade, 16 anos, Guilherme dos Santos Bispo, 16 anos, Stefany dos Santos Carvalho 16 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Duque de Caxias, Barreiras, NRE 11 – Barreiras.
  1. A mulher das trouxas – Bruno Gonçalves dos Santos, 115 anos; Érica Souza Santos, 15 anos, Ricardo ramos da Silva, 17 anos, Rosimeire Ramos da Silva, 18 anos, Valdinei Silva Costa, 17 anos, 2º ano do Ensino Profissional, Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Paramirim, Macaúbas, NRE 12 – Macaúbas.
  1. * Desgraça na roça – Kaique Silva dos Santos, 15 anos; Leticia da Silva Lima, 15 anos, 1º ano do Ensino Médio, Nelson dos Santos Rosa Silva Júnior, 17 anos, Marieleide Silva Santos, 18 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio estadual Santo Antonio do Argoim, Rafael Jambeiro, NRE 14 – Itaberaba.
  1. Releitura do auto da barca do inferno – Ítalo da Silva Santos, 17 anos; Ana Paula de Jesus Gonçalves, 15 anos, Anne Vitória dos Santos, 15 anos, Grazielle Bento Santana, 15 anos, 1º ano do Ensino Médio, Saúde, NRE 16 – Jacobina.
  1. * Causos da Bahia – Jucilene Silva Pacheco, 17 anos, Érica Meira Rocha, 17 anos, 3º ano do Ensino Médio, Ricardo Novais Barreto, 17 anos, Avelson da Silva Santos, 16 anos, 2º ano do Ensino Médio, Colégio Estadual Eurides Santana, Poções, NRE 20 – Vitória da Conquista.
  1. A última dança – Kailane Helen Batista dos Santos, 13 anos, Ludmila Pereira dos Santos, 16 anos, Yasmin Santos da Cruz Xavier, 13 anos, 7º ano do Ensino Fundamental, Escola Estadual Severino Vieira, Salvador, NRE 26 – Salvador.

*Obras com pendência

 

Fonte: Ascom/SEC

O Diretor Ivan Silva do Colégio Rômulo Galvão de Elísio Medrado foi escolhido para representar a Bahia no Encontro Nacional do Censo Escolar da Educação Básica 2016 no Rio de Janeiro

 

O Gestor Ivan Silva do Colégio Estadual Democrático Professor Rômulo Galvão de Elísio Medrado, do Núcleo Regional 09 foi convidado pela Secretaria de Educação da Bahia, para representar o Estado, no Encontro Nacional do Censo Escolar da Educação Básica 2016.

A equipe que representará a Bahia no Encontro do INEP será composta por cinco integrantes, entre eles: 02 coordenadores, um a nível Estadual e o outro a nível  regional,  01 Técnico do Censo da Sec e 02 Diretores escolares, o Gestor Ivan Silva do Colégio Estadual Democrático Professor Rômulo Galvão de Elísio Medrado do Interior da Bahia e o Gestor Ivandro do Colégio Estadual Luís Fernando Macedo de Águas Claras de Salvador.

 

O Encontro será realizado no Rio de Janeiro nos dias 13, 14, 15 e 16 de Dezembro do ano em curso. O objetivo deste Encontro é avaliar o processo de realização do Censo Escolar 2016 e apresentar as propostas para a melhoria da coleta em 2017.

O Censo Escolar é um levantamento de dados estatísticos educacionais de âmbito nacional realizado todos os anos e coordenado pelo Inep. Ele é feito com a colaboração das secretarias estaduais e municipais de educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país.

Trata-se do principal instrumento de coleta de informações da educação básica, que abrange as suas diferentes etapas e modalidades: ensino regular (educação Infantil e ensinos fundamental e médio), educação especial, educação de jovens e adultos (EJA) e educação profissional (cursos técnicos e cursos de formação inicial continuada ou qualificação profissional). O Censo Escolar coleta dados sobre estabelecimentos de ensino, turmas, alunos, profissionais escolares em sala de aula, movimento e rendimento escolar.

Essas informações são utilizadas para traçar um panorama nacional da educação básica e servem de referência para a formulação de políticas públicas e execução de programas na área da educação, incluindo os de transferência de recursos públicos como alimentação e transporte escolar, distribuição de livros, implantação de bibliotecas, instalação de energia elétrica, Dinheiro Direto na Escola e Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

 

Fonte: http://colegioromulo10.blogspot.com.br/2016/12/o-diretor-ivan-silva-do-colegio-romulo.html

 

Secretaria da Educação divulga projetos selecionados para a FECIBA

 

 

 

 

 

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia divulgou, nesta segunda-feira (21), a lista com os 160 projetos selecionados para a 6ª Feira de Empreendedorismo, Ciência e Inovação da Bahia 2016 (FECIBA), apresentados por estudantes dos Ensinos Fundamental e Médio da rede estadual. A novidade é que a FECIBA apresenta, nesta edição, as temáticas de inovação e tecnologia, graças à inserção de projetos de intervenção social, de baixo custo e que beneficiam a sociedade. A feira visa promover o protagonismo estudantil, dinamizando o ambiente escolar a partir do estudo das Ciências em sala de aula.

Outra novidade é que dez projetos selecionados para a FECIBA – que deverá ser realizada no início do próximo ano letivo – irão receber bolsas de iniciação científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq),  no âmbito do Programa Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia. Estes projetos serão apresentados nos dias 5 e 6 de dezembro, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, para as comunidades escolar e científica.
>> Confira a lista de todos os projeto selecionados para a FECIBA clicando aqui.
Relevância Social – Estes projetos se destacam pelo alcance social. Trata-se, na maioria, de tecnologias sociais aliadas à inovação. Os projetos abordam questões como soluções para adubação na Agricultura Familiar, de plantas e equipamentos usadas no combate ao Aedes aegypy e de matriz energética. Também revelam instrumentos para corrigir a postura e ajudar a amplificar a voz dos professores e incluem ainda temas como gênero, sexualidade, preconceito e motivação juvenil (veja lista abaixo).
A coordenadora do programa Ciência na Escola, Shirley Costa, ressalta que a inclusão do empreendedorismo e a inovação para o incentivo do desenvolvimento social e tecnológico de projetos em sala de aula motivaram uma mudança de comportamento dos estudantes, que passaram a ficar com mais interesse e envolvidos nessa fase de iniciação científica. “Com isso, eles observam a comunidade em que vivem e se envolvem mais socialmente, com uma visão crítica do mundo. Então, eles não só apontam os problemas, como buscam as soluções para resolvê-los, através do conhecimento adquirido na escola que, nessa perspectiva, cumpre o seu papel de formar cidadãos críticos, conscientes, atuantes e transformadores da realidade da comunidade em que vive”, avalia.
A ideia é que os projetos da FECIBA sejam patenteados. “Estamos buscando parcerias junto à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia, na perspectiva de acompanhamento dos projetos, dentro de um aporte educacional empreendedor”, acrescenta Shirley Costa.
Critérios de avaliação – Os projetos submetidos à avaliação para participarem da 6ª FECIBA passaram por critérios como Aplicação do Método Científico (descrição da situação-problema com clareza e demonstrar que a solução é viável para solucioná-la); Aplicação do Método de Engenharia (descrição com clareza sobre o objetivo do projeto e se esse objetivo é importante para solucionar a situação-problema identificada) e Relevância Social (avalia se o projeto tem potencial para transformar a realidade da comunidade em que o aluno vive e se é passível de ser colocado em prática). Criatividade/Inovação; Profundidade; Apresentação oral / Clareza; Habilidade; Relatório (projeto desenvolvido) e Organização do estande também contaram na classificação.
Retrospectiva – Em 2015, mais de 870 projetos, de 544 escolas, foram submetidos à FECIBA. Um dos projetos apresentados na FECIBA – ‘Fortalecimento da identidade negra e quilombola em Antônio Cardoso/Bahia’ – teve destaque nacional e internacional. Idealizado pelas estudantes da rede estadual Beatriz Pereira e Thayná Almeida, o projeto ficou em primeiro lugar na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE). Como reconhecimento, as estudantes viajaram aos Estados Unidos para representar o Brasil no International Science and Engineering Fair (Intel ISEF). Neste evento, o projeto recebeu distinção da Organização dos Estados Americanos (OEA).
Projeto selecionados para bolsa do CNPq – FECIBA
Estudo da química do solo – O uso de agrotóxicos na agricultura familiar miguelense: uma relação entre PIBIC e escola. Colégio Estadual Aldemiro Vilas Boas, São Miguel das Matas – BA. Professor orientador: Alaércio Moura Peixoto de Jesus. Estudantes: Jade Aisline Sousa dos Santos e Leandro Andrade Santos, 2º ano. Área temática: Ciências Biológicas.
Toxidade de plantas medicinais em larvas do mosquito Aedes aegypti. Colégio Estadual Geovânia Nogueira Nunes, Itatim-BA.  Professor orientador: Karine Najla Souza de Jesus. Estudantes: Cristiana Aparecida Nogueira Couto e Noemy de Souza Queiroz, 2º ano. Área temática: – Ciências Biológicas
Dispositivo alertador da má postura (DAMP). Colégio Estadual Antônio Batista, Candiba-BA. Professor orientador: Roberta Marla Costa de Oliveira. Estudantes: Eduardo Fernandes Costa e Márcio Reis Barros, 2º ano. Área temática: Ciências Exatas e Engenharia
Voice Amplifier: Amplificador de voz de baixo custo, para professor da rede pública de ensino. Colégio Estadual César Borges, Valente – BA. Professor orientador: Cristiane Maria de Freitas Ribeiro. Estudantes:  Ilana Macedo de Jesus e Laíce Araújo Lopes, 2º ano. Área temática: Ciências Exatas e Engenharia
Fatores que influenciam no aspecto motivacional dos adolescentes. Colégio da Polícia Militar Antônio Carlos Magalhães, Itabuna – BA. Professor orientador: João Gabriel Costa Oliveira Silva. Estudantes:  Raquel dos Santos Mangabeira e Silas Carvalho Reis, 1º ano. Área temática: Ciências Exatas e Engenharia.
LGBTfobia na escola. Colégio Estadual Aldemiro Vilas Boas, São Miguel das Matas – BA. Professor orientador: Fernanda Jaqueline de Jesus Pereira. Estudantes: Tainá dos Santos e Mayane Andrade Barbosa, 2º ano. Área temática: Ciências Humanas.
Regador de plantas instantâneo anti-dengue. Escola Estadual Professor Ignácio Lunelli, Salvador – BA. Professor orientador: Vânia Alves de Oliveira. Estudantes: Bruno de Jesus Santos e Bruno Muniz Silva Souza, 8ª série. Área temática: Ciências Humanas.
Uauá 90 anos: antes e depois. Colégio Estadual Senhor do Bonfim, Uauá – Ba. Professor orientador: Silvia da Silva Cardoso. Estudantes: Michele Araujo de Souza  e Rayane Vitória Ribeiro da Silva,  6ª série. Área temática: Divulgação Científica.
Energia alternativa: a energia eólica. Colégio Estadual Costa e Silva, Tanhaçu – BA. Professor orientador: Simone Soares Aroeira. Estudantes: Daniel Caires Lisboa Silva e Lucas Magalhães Cardoso, 1º ano. Área temática: Divulgação Científica.
A matriz energética no Estado da Bahia: análise do potencial nuclear x potencial hidrelétrico. Colégio Estadual Ernesto Carneiro Ribeiro, Feira de Santana – BA. Professor orientador: André Bastos da Silva. Estudantes: Rodrigo Damasceno Sampaio e Evelin Tais da Silva Costa, 1º ano. Área temática: Energia e Sustentabilidade.